Colher frutas do pé na varanda de casa é o desejo de muitas pessoas. Para quem mora em espaços sem quintal essa cena pode parecer apenas um sonho. Mas na verdade ela é real! Segundo especialista, existem árvores frutíferas que sobrevivem facilmente em vasos e locais pequenos. Para isso, basta ter um ambiente aberto e ensolarado, fazer podas para adequar as plantas ao espaço e adubá-las a cada três meses.

Conheça algumas árvores que vão te oferecer frutos fresquinhos e saudáveis:

Pitangueira – Própria para clima quente e úmido, a pitangueira fica bem em vaso, precisa de sol pleno e ser regada constantemente. Sensível ao frio, não suporta geadas. Dependendo do diâmetro e altura do vaso, pode atingir 2 metros de altura. Floresce entre o final do inverno e início da primavera. Os frutos surgem quase simultaneamente à florada.

Jabuticabeira – A jabuticabeira, plantada em vaso, não necessita de sol direto, mas é sensível ao frio. Portanto, terraços cobertos são os mais indicados. Atinge em média 2 metros de altura, dependendo do tamanho do vaso. Os frutos começam a amadurecer no final do inverno, prolongando-se até o verão. As regas devem ser diárias no verão, deixando a terra sempre úmida, mas podem diminuir de frequência no inverno.

Limoeiros – Limoeiros podem ser cultivados em vasos desde que em áreas com luz e circulação de ar, eles necessitam de pelo menos seis horas diárias de exposição solar. O limão necessita de muita água para crescer, mas ele não se dá bem com solo encharcado. Dose bem a quantidade de água.

Romãzeira – Para o cultivo em vaso, a minirromãzeira é mais adequada que a romãzeira. Pede sol constante. Resistente a condições diversas de temperatura e tolerante a podas.

Laranjinhas Kinkan – Não gosta de solo úmido e como as romãs ela precisa que a terra seque entre uma rega e outra. Precisa ser adubada regularmente e precisa de muito sol. As flores aparecem na primavera e no verão, mas os frutos surgem somente no outono. No entanto, ela pode frutificar mais de uma vez por ano.

Amoreira – A amoreira não precisa de sol direto o dia todo, mas pode buscar os raios solares a ponto de seus galhos chegarem a quatro metros de comprimento. Em lugares fechados, a irrigação deve ser intuitiva, ou seja, quando se percebe que a terra está seca é hora de molhar a planta.

Acerola – É um arbusto de folhas perenes e ramificação muito intensa, rústico e resistente, que se espalhou por várias áreas tropicais, subtropicais e até semiáridas. Por causa destas características, a acerola é uma excelente escolha para bonsai, em qualquer região do Brasil. Seu fruto é rico em vitamina C. Sua folhagem é abundante e lustrosa, e suas flores pequenas exalam um perfume adocicado.

Fonte: universojatoba.com.br